Consumidora sofre assédio de funcionário da NET e divulga conversa no Facebook.

A jornalista Ana Prado nem é cliente da NET e se viu envolta de uma polêmica com um funcionário da operadora. Ela postou em seu Facebook que na manhí do dia 26, recebeu uma ligação da empresa, que vende serviços de telefone, televisío e internet, oferecendo um de seus pacotes e teve uma surpresa desagradável. Após o término da ligação, o funcionário da companhia a contatou pelo WhatsApp e mandou uma mensagem paquerando Ana.

“Hoje de manhí me ligaram da Net para oferecer um pacote. Disse que não estava interessada, agradeci e desliguei. Agora o cara me adicionou no WhatsApp sem permissío, me mandou estas mensagens, disse que eles têm ‘acesso a todos os dados dos clientes’, se recusou a deletar meu número, tá levando tudo na brincadeira e me desafiou a processá-lo. NEToficial, por favor, que merda é essa?”, postou Ana. A publicação já teve mais de oito mil curtidas e 2 mil compartilhamentos.

assedio-whatsapp-net

 

Como é possível observar na imagem acima, além de paquerar Ana Prado, o funcionário ainda se recusou de apagar o número dela do WhatsApp e ainda fez ironia sobre um suposto processo: “terei o prazer de ganhar a causa”.

Ana Prado afirmou que não quer se vingar dos atendentes, mas exige uma posição da NET, já que o empregado disse que eles possuem “acesso a todos os dados dos clientes”. “Eu acho que ele só reproduziu um comportamento que deve ser comum ali”, disse.

A empresa respondeu pelo Twitter que já está tomando medidas sobre o caso.

Resposta_NET

Além de Ana, outras mulheres como Bárbara Lima e Malú Damázio também se manifestaram. Bárbara passou pela mesma situação; Malú tem uma amiga que também sofreu com isso.paquera-net

“Quem tiver história parecida compartilha, por favor. Eu postei isso porque a gente precisa discutir como essas empresas estão lidando com os nossos dados e a nossa própria integridade física (olhem a história da Malú Damázio, que BIZARRA). Cadê treinamento pra esse pessoal? O treinamento é só pra conseguir vender pacotes? Essas pessoas têm acesso aos nossos dados, realizam serviços dentro da nossa casa”, postou Ana.

Leia também: Você sabe o que é a Lei Carolina Dieckman?

*Marcello Benevides, é Especialista em Direito do Consumidor, possui Pós-Graduação em Direito Empresarial pela AVM — Universidade Cândido Mendes, além de atualização em Direito do Consumidor pela Fundação Getúlio Vargas — FGV — RJ.

 
Marcello Benevides

Marcello Benevides

É fundador e CEO do escritório que leva seu nome, está formado desde 2005. Tornou-se especialista na recuperação de créditos de alta monta, diante da vasta experiência adquirida na realização de Cobrança Extrajudicial e Judicial para Empresas e Instituições Financeiras. Possui Pós-Graduação em Direito Empresarial pela AVM — Universidade Cândido Mendes, além de curso de atualização em Direito do Consumidor pela Fundação Getúlio Vargas — FGV — RJ.