Como minha Empresa pode sobreviver em tempos de crise?

Meu nome é Marcello Benevides, sou advogado e empresário, e uma das minhas missões é solucionar os problemas ligados a inadimplência de pequenas, médias e até de grandes empresas, fazendo com que recuperem seus créditos e ao mesmo tempo criar uma forma de proteção em  suas relações comerciais, adotando medidas que gerem um nível mínimo de blindagem. Para que isso ocorra, utilizo todas as técnicas legais para proteção do patrimônio e recuperação de créditos inadimplidos, que aprendi no decorrer dos anos trabalhando para grandes instituições financeiras.

Como minha Empresa pode sobreviver em tempos de crise?

((( Sobrevivendo a um Tornado )))

Logo no começo da carreira trabalhei para grandes escritórios, onde seus clientes em sua maioria eram Bancos, Seguradoras e Grandes Grupos Empresariais. Nesse período, percebi que existem meios de proteção contratuais, metodologias e modus operandis que podem evitar grandes problemas (leia-se Falência e Recuperação Judicial). Problemas estes, que dependendo do estágio não tem solução ou a única solução é posterga-lo, porém ele continuará a existir.

Infelizmente, alguns Empresários não pensam no que pode ocorrer “amanhã”, não pensam em como se proteger no meio de uma crise, que para exemplificar chamarei de Tornado. E a verdade é que quando você está no meio de um tornado e não se protege, você é jogado pra longe, pra muito longe e em alguns casos você pode perder seus bens, familiares e até mesmo a vida.

A crise, nada mais é que um tornado, ela vem com força destrói casas, empresas, pessoas e sonhos, vou explicar em três tópicos os maiores problemas que nesses dez anos percebi que a maioria de pequenos e médios empresários cometem.

tornado

Sobrevivendo ao Tornado (Crise).

1 – Construindo Porões (Tornado Shelter).

Se você parar pra pensar, em locais onde esses fenômenos da natureza ocorrem, como nos Estados Unidos, algumas pessoas constroem porões, também conhecidos como Abrigos de Tornado (Tornado Shelter), outras pessoas mudam a localização da sua residência, outras fazem estoques de alimentos, para o caso de uma grande tempestade que venha a destruir sua residência. E fazem estoque não só de mantimentos, mas também de produtos de higiene e limpeza para semanas ou meses.

O que eu quero dizer com isso? Bom, creio que você deveria se proteger. Grandes Empresários, usam sua visío para evitar problemas, ou ao menos reduzir a probabilidade de perdas e muitas vezes uma assessoria jurídica é o meio mais eficaz de acabar com tais entraves no seu negócio.

Tornado Shelter

Os porões ou tornado shelter, como são conhecidos popularmente nos Estados Unidos, são locais onde as pessoas busca proteção e abrigo. Mesmo que o tornado atinja sua residência elas estarão seguras, pense nisso e faça uma analogia com o seu negócio. Você deve estar se perguntando, qual a relação disso com minha empresa?

Se sua Empresa for atingida hoje pela crise ou por qualquer outro problema que lhe obrigue a demitir, a reduzir custos, e até mesmo fechar ás portas, você vai perder tudo em longos processos trabalhistas e de cobrança, ou terá um lugar, um plano para se proteger e arcar com os custos do fechamento do seu negócio ou despesas advindas de tais processos?

Isso é muito sério, muitos empresários adoecem em momentos como esse. Já vi alguns casos, em que Empresários muito bem sucedidos, sofreram uma grande depressão a ponto de cometerem o suicídio. Já parou pra pensar que a inadimplência pode varrer o seu negócio. Também, já presenciei grandes empresas serem vendidas por conta da grande inadimplência.

Se sua Empresa pulveriza as vendas em todo o Brasil, talvez seja o momento de pensar em manter um rigoroso esquema de cobrança e controle das vendas. Uma das diversas orientações que passamos para os nossos clientes é a seguinte:

Determine que o financeiro mantenha prazos fixos para o envio do título a protesto, após o apontamento, confira 15 dias para pagamento, caso o pagamento não seja realizado, não perca tempo, ENVIE SEU TÍTULO VENCIDO PARA COBRANÇA EXTRAJUDICIAL. Postei ano passado essa matéria sobre como você e sua Empresa pode recuperar créditos que antes acreditavam estar perdidos, aconselho a leitura.

Não fique com títulos vencidos por mais de 45 dias. Quanto antes a cobrança for realizada, melhor serão as chances de recuperação de forma amigável.

2 – Quando o êxodo é necessário.

“Mudar é preciso.”

O Livro do Êxodo conta como Moisés liderou os israelitas em sua fuga do Egito, através da região desértica do Monte Sinai, onde Deus revelou-se a lhes ofereceu uma Aliança: eles deveriam seguir sua torah (“lei”, “instrução”) e em troca ele seria seu Deus e lhes daria a terra de Canaã. (Fonte: Wikipedia).

exodo

Obviamente, não vamos entrar em questões religiosas, mas o fato é que Moisés e os Israelitas perceberam que era necessário saírem do local onde estavam para que fossem libertos da escravidão e ainda recebessem uma grande recompensa por tal ato, mas obviamente que essa caminhada, essa mudança, gerou sacrifícios, processos dolorosos e abdicações. Muitas vezes somos escravos de padrões, de paradigmas, de argumentos que nos impedem de mudar, talvez a hora seja essa.

Provável que você esteja pensando: “mas ele falou em mudar, não quero mudar, já estou no mercado há, 10, 20, 30 anos!”

Vamos fazer a analogia do Tornado novamente?

Pensa comigo, aqueles que estão em locais onde os Tornados são frequentes e decidem se mudar, reduzem e muito a probabilidade de serem atingidos, certo? Pode ser, que você esteja adotando práticas, que te levem para perto de um “Tornado”, ou que façam com que você não saia do meio dele, diversos podem ser os motivos:

A) Uma má gestão financeira;

B) Falta de um plano de recuperação de créditos para clientes inadimplentes;

C) Problemas com fornecedores;

D) Problemas com funcionários;

E) Problemas com prestadores de serviço;

F) Ausência de planejamento jurídico e contábil.

E por aí vai. A boa notícia é que tudo isso pode ser evitado ou pelo menos os riscos podem ser drasticamente reduzidos. Já parou pra pensar que é necessário mudar para que tudo à sua volta mude? Pode ser um pouco duro de ouvir, mas essa é a realidade de muitos Empresários hoje. Esses dias vendo um vídeo do Lendário Bruce Lee, aprendi algo sobre mudança, sobre adaptação a novas realidades, ele dizia, em determinado momento: Be Water My Friend (Seja água meu amigo).

Bruce-Lee-Quote-Be-like-Water

“Esvazie sua mente de modelos, formas, seja amorfo como a água. Você coloca a água em um copo, ela se torna o copo. Você coloca a água em uma garrafa, ela se torna a garrafa. Você coloca ela em uma chaleira, ela se torna a chaleira. A água pode fluir, a água pode destruir. Seja água meu amigo.“ Bruce Lee.

Em alguns casos, é melhor pular fora do barco e começar um novo negócio do zero, sim do zero, do que insistir e entregar a Deus, Buda, Maomé ou qualquer outra divindade, seja lá qual for sua crença, sem tomar nenhuma atitude para que algo efetivamente mude, você continuará passando pelos mesmos problemas.

A responsabilidade de resolver seus problemas de planejamento e proteção da sua Empresa, são seus e não de terceiros, sejam eles quem for. Sim, pode estar sendo difícil ler esse texto até aqui e muitas indagações podem estar passando por sua cabeça, mas minha missão é essa, fazer com que sua visão se amplie e tome uma rota que o distancie de problemas.

assessoria jurídica
Imagem do Livro “Segredos de uma Mente Milionária.”

No livro, Segredos de Uma Mente Milionária, o Autor, dá uma dica importante, onde relata que uma assessoria jurídica poderá evitar muitos problemas e determinar se você deve ou não permanecer no negócio. não pense duas vezes em uma espécie de proteção como essa, não se trata de custo, mas de um investimento para sua empresa.

Por fim, aconselho que leiam nosso artigo: 7 dicas para reduzir a inadimplência da sua empresa. São algumas dicas de como reduzir o passivo da sua empresa de forma eficiente e prática. Táticas simples, mas que trazem ótimos resultados.

3 – Prepare-se para momentos de déficit na receita.

É comum algumas pessoas fazerem reservas de alimentos para momentos de crise, como no caso de locais onde tornados sío frequentes. Da mesma forma, o Empresário deve se preparar para momentos de baixa captação de receita.

estocar

Se você é um pequeno ou médio empresário, e também teme por algo pior nos próximos meses, muito provavelmente deve estar se perguntando, o que fazer nesse momento?

Uma das principais orientações é: faça uma reserva financeira, determine um percentual sobre o lucro e pense na melhor forma de rentabilizar esses valores, talvez em títulos do tesouro público, CDB, LCI e por aí vai, mas mantenha alguma quantia de dinheiro investida para que possa retirar quando sua Empresa necessitar.

Nesse momento o mais importante é manter-se longe de dívidas bancárias. Muitos Bancos oferecem “crédito fácil”, mas os juros praticados sío astronômicos. Além disso, os Bancos tem por hábito ingressar com ações judiciais contra seus clientes efetuando a cobrança dos valores em aberto, atualizados, com juros e correção mais honorários.

Falo isso por experiência própria, ajuizávamos ações de R$ 1.500,00, sim você não leu errado, para o Banco qualquer valor era interessante. Com a mudança do Código de Processo Civil, já vigente, o Devedor ficou ainda mais desguarnecido, ainda mais quando existem bens dados em garantia.

Se você possui grandes dívidas com instituições financeiras e o Banco ainda não lhe executou, ou seja, não ingressou com um processo contra você ou sua Empresa, vale a pena conversar com o seu gerente e caso isso não seja suficiente esse é o momento de ao menos tentar rever os juros e as cláusulas contratuais de forma judicial. Existem ações específicas onde os juros e cláusulas contratuais poderão ser discutidas, como ação revisional de cláusulas.

Já tivemos sucesso em algumas ações, onde conseguimos inclusive a devolução de valores ao Consumidor. Nesse caso, ainda há uma outra vantagem que considero importante, com ação judicial requerendo a revisío do contrato, poucos bancos ingressam com uma ação judicial contra a empresa e ainda que ingressem, podemos adotar algumas medidas legais para ganhar tempo.

Já estão processando a minha empresa por dívidas não pagas, o que fazer?

Se sua Empresa já sofreu uma ação de execução de título extrajudicial, ou uma ação monitória, ou até mesmo uma ação de cobrança e você recebeu a intimação de um oficial de justiça para pagar a dívida em 3 dias, PROCURE AJUDA PROFISSIONAL. Caso queira falar conosco,clique aqui, que iremos orientá-lo.

O tempo nesses casos é fundamental para resolver a pendência, evitando assim maiores prejuízos. Com a mudança no Código de Processo Civil, o processo se tornou mais célere e mais danoso ao devedor, principalmente diante da possibilidade de indicação de bens para penhora na peça inicial, que podem ser bloqueados em 3 dias.

Uma outra orientação importante, é que nem sempre recorrer nesses casos será a melhor opção, em alguns casos será mais vantajoso formalizar um acordo, já que recursos carentes de fundamento podem gerar aumento na condenação em até 20%.

Faça um contato conosco. Fácil e sem burocracia.

Conte-nos o seu caso, você preenche o formulário informando dados básicos e detalhes sobre o caso e nós cuidamos do resto. Vamos analisar, entrar em contato com você para esclarecer o problema e tomar as medidas cabíveis. Nosso escritório possui larga experiência em ações que envolvam direito empresarial com advogados especializados. Para acessar o formulário, clique aqui.

Leia também:

Cobrança Interna. 7 Erros comuns de Empresas

Planejamento Societário – Entenda sua importância

 

 
Marcello Benevides

Marcello Benevides

É fundador e CEO do escritório que leva seu nome, está formado desde 2005. Tornou-se especialista na recuperação de créditos de alta monta, diante da vasta experiência adquirida na realização de Cobrança Extrajudicial e Judicial para Empresas e Instituições Financeiras. Possui Pós-Graduação em Direito Empresarial pela AVM — Universidade Cândido Mendes, além de curso de atualização em Direito do Consumidor pela Fundação Getúlio Vargas — FGV — RJ.