Entendendo o Juridiquês

advogado consumidor

Juridiquês, esse é um problema muitoatual na relação advogado/cliente. O que acontece é que na maioria  das vezes o cliente ou potencial cliente não tem a menor ideia do que seja peça vestibular, codex, defeso, libelo e tantas outras palavras que somente sío ouvidas no ambiente jurídico. Já afirmo desde já, que não sou contrário a utilização desses termos, porém eles devem ser utilizados nos meios jurídicos para que não causem confusío.

Se isso não fosse suficiente, alguns profissionais, talvez na tentativa de impressionar os Clientes utilizam expressões em latim, sim, em latim como por exemplo: ab initio, data vênia, venire contra factum proprium, ab ovo e tantas outras que acabam por criar um desinteresse no que o profissional está tendo expor.

A comunicação não só do advogado, mas de meios de comunicação jurídicos, portais e sites acabam por exagerar nesses termos, o que faz com que a mensagem não seja clara e objetiva, tornando o texto cansativo e desinteressante. Logo quando comecei a carreira da advocacia, há quase dez anos atrás, ouvia sempre as mesmas afirmações: “Dr., não entendi metade do que você falou” ou então, “Sim, mas você pode repetir, o que significa exordial?” e ainda “O que é sentença?!”

juridiques cdc
Juridiquês? Comunicação com o cliente deve ser mais clara possível.

Desse modo, decide reduzir a utilização desses termos e utilizar um vocabulário com menos Juridiquês o que melhorou muito a comunicação e o relacionamento com clientes. Eu tive a certeza de que estava no caminho certo, quando dei uma entrevista para Rede Record.

A Jornalista me interpelava constantemente, ela dizia: “Dr., dessa forma quem assiste não vai entender nada, vamos mudar um pouco?” E assim foi feito e acho que todos conseguiram entender a mensagem que passei, em breve vamos disponibilizar o vídeo com essa entrevista no nosso portal do youtube.

E aí gostaram do tema de hoje, já falaram muito juridiquês com você? Compartilhe, por um mundo com menos juridiquês.

Marcello Benevides

Marcello Benevides

É fundador e CEO do escritório que leva seu nome, está formado desde 2005. Tornou-se especialista na recuperação de créditos de alta monta, diante da vasta experiência adquirida na realização de Cobrança Extrajudicial e Judicial para Empresas e Instituições Financeiras. Possui Pós-Graduação em Direito Empresarial pela AVM — Universidade Cândido Mendes, além de curso de atualização em Direito do Consumidor pela Fundação Getúlio Vargas — FGV — RJ.