Cinco dicas para Correspondentes Iniciantes.

facebook mural marcello benevides

Lembro que, há 10 anos atrás a questão do advogado correspondente era muito pouco difundida. Eu nessa época, estava nos últimos meses de estágio e ainda assim me enviavam para diversas comarcas distantes do centro do Rio de Janeiro, onde ficava localizado meu escritório.

Volta Redonda, Barra do Piraí, Três Rios, Barra Mansa, Teresópolis, Petrópolis e muitas eram os destinos que mais frequentava. Com a modernização da advocacia, emergiu um novo tipo de serviço, o apoio jurídico.

Isso não começou do nada, resolvi criar minha própria marca e comecei a investir um pouco em Marketing Jurídico e qualificação, foi quando uma grande empresa do setor de comércio eletrônico me contatou e perguntou se eu poderia funcionar como ponto de apoio no Rio de Janeiro, passei minha proposta e fui aceito.  No ano de 2015 fizemos aniversário de 5 anos de serviços prestados.

Hoje nosso escritório presta serviços de Correspondente para 5 grandes escritórios, localizados no RJ, SP, BH e RS fazendo diligências em todo o estado do Rio de Janeiro, mas nem tudo foram flores e pedras existiram no meio do caminho.

Como qualquer prestação de serviço, problemas acontecem. Contudo, a grande sacada de qualquer negócio e de quem quer empreender, não são os problemas, mas sim como você se comporta diante deles. E é sobre isso que eu quero falar para quem está começando a empreender nessa área de apoio jurídico. Abaixo listo algumas dicas rápidas, a número 5 é a minha preferida.


1 – Prometeu? Comprometa-se!

Somos advogados, lidamos com prazos, se você se prometeu um prazo, CUMPRA-O. Obviamente que problemas acontecem, mas avise ao solicitante sobre imprevistos e ocasiões inesperadas.


2 – Seu processo, meu processo.

DEDIQUE-SE. Já vi advogados fazendo audiências sem que no mínimo soubessem do que se tratava. Dependendo do Juiz isso pode gerar um grande problema para o Contratante. Você não está ali só pelo dinheiro é a sua reputação que está em jogo, certo?


3 – Assuma erros e aprenda com eles.

Esse é um ponto nodal nesse negócio. não tente dar uma de “esperto” se falhou em audiências, protocolos ou em diligências, seja sincero e informe seu erro claramente assumindo sua responsabilidade. Se você tomou uma revelia por falha sua, ASSUMA! Tentar enrolar o Contratante só vai piorar sua situação. Eu mesmo já paguei algumas condenações porque pecamos em alguns casos, esse é o risco do nosso negócio.


4 – Grandes contratos, grandes riscos. FAÇA SEGURO!

Assumiu uma carteira muito grande, está fazendo entre 100 e 200 audiências por mês? Faça seguro de responsabilidade civil. É melhor arcar com os custos de um sinistro do que perder o cliente ou pior, ter que pagar uma condenação maior do que aquilo que você ganha por ano.

Para fazer o seguro eu indico a Coutinho Viana Corretora de Seguros, já trabalho com essa Corretora fazem alguns anos e nunca tive qualquer problema, muito pelo contrário, sempre fui atendido por profissionais supercompetentes que brigaram para reduzir o valor do seguro junto a seguradora, me dando suporte quando precisei.

Nío faço muito isso, mas nesse caso eu recomendo. Para acessar o site da Coutinho Viana Corretora de Seguros, clique aqui.


5 – Surpreenda positivamente. (Técnica do Picles)

Segundo as lições de Bob Farrell — Dono uma grande rede de restaurantes nos Estados Unidos, que possui mais de 150 estabelecimentos incluindo restaurantes e sorveterias, todos nós atuamos no mesmo negócio… um negócio chamado PESSOAS. A grande questão não é o que fabricamos ou vendemos, mas COMO nós cuidamos das pessoas que compram de nós. Nossa meta é criar clientes felizes. E qual é o melhor modo de fazê-lo? Dando-lhes “picles”!

Os “picles” são as coisas especiais, o algo mais que fazemos para deixar as pessoas felizes. Num supermercado, p.ex., “picles” pode ser o ato de acompanhar o cliente até o produto, em vez de simplesmente apontar para uma prateleira. Em outras situações, “picles” pode ser um bilhete manuscrito de agradecimento enviado ao cliente junto com o pedido. O importante é identificar o que o cliente quer e assegurar-se de que ele o receba. Isto são os “picles”.

A verdade é que os grandes escritórios de contencioso de massa estão acostumados com verdadeiros “Walking Deads” fazendo audiências, então, supere-se! Cumpra os prazos antes do tempo, faça relatórios internos para avaliação das audiências, treine constantemente sua equipe, defenda a empresa como se o cliente fosse seu, pense em como oferecer seu “picles”.

Leia também: Correspondente Jurídico em todo o Estado Rio de Janeiro, fale conosco!

Marcello Benevides

Marcello Benevides

É fundador e CEO do escritório que leva seu nome, está formado desde 2005. Tornou-se especialista na recuperação de créditos de alta monta, diante da vasta experiência adquirida na realização de Cobrança Extrajudicial e Judicial para Empresas e Instituições Financeiras. Possui Pós-Graduação em Direito Empresarial pela AVM — Universidade Cândido Mendes, além de curso de atualização em Direito do Consumidor pela Fundação Getúlio Vargas — FGV — RJ.