EnglishPortugueseSpanish

Holding Familiar: Advogado Explica como Funciona

Compartilhe:

holding-familiar-advogado-explica-como-funciona

Holding familiar, advogado explica como funciona em detalhes. Ao longo do tempo, as famílias têm buscado estratégias para gerenciar, proteger e transmitir seu patrimônio de maneira mais rápida e segura. No cenário atual, a holding familiar destaca-se como um instrumento poderoso nessa missão. Dessa forma, vale esclarecer que, se você busca por um advogado especialista em Holding e Proteção Patrimonial, está no lugar certo. Mas como exatamente essa ferramenta funciona? Quem realmente deve utilizá-la? Quais são os custos médios? E por que tem se tornado uma escolha tão popular entre as famílias? Neste artigo, vamos adentrar o universo da holding familiar, explorando seus mecanismos e benefícios.

Caso tenha interesse em contratar nossos serviços, entre em contato conosco. Nossos canais de contato são: Por e-mail: contato@marcellobenevides.com, por telefone: Rio de Janeiro: 21-3217-3216 / 21-3253-0554Celular  21-99541-9244logo_whatsapp_con_sombra_sin_fondo02_4(Clique aqui para falar direto no WhatsApp). Ou  através de um pequeno formulário, para acessá-lo clique aqui.


Holding familiar, advogado explica, em detalhes, como funciona.

I. O que é uma Holding Familiar?

Primeiramente, entenderemos a essência da holding familiar. Ela é, em sua natureza, uma empresa criada especificamente para conter e administrar os ativos de uma família. Em vez de diversos membros familiares possuírem propriedades ou investimentos de forma individual, a holding centraliza esses ativos sob uma única rede de empresas. Assim, essa estrutura unificada facilita o controle e a administração do patrimônio.

Além disso, a holding familiar não armazena apenas bens. Ela também desempenha um papel ativo na valorização e crescimento desses ativos. Ao integralizar propriedades, investimentos e outros bens valiosos sob o guarda-chuva da holding familiar, a família pode tomar decisões mais ágeis e eficazes, otimizando retornos, minimizando riscos e por último diminuindo a carga tributária. Na Holding familiar advogado especialista é peça fundamental.

Leia também:

Planejamento Sucessório: O que é e Como Fazer?


II. Como Funciona a Holding Familiar?

II. a – Centralização do Patrimônio

A centralização do patrimônio em uma holding familiar representa uma das decisões mais estratégicas que uma família pode tomar em relação à sua riqueza. Neste contexto, a prática se destaca não apenas como uma ação administrativa, mas também como uma abordagem visionária para a preservação e crescimento do legado familiar. Então, por que é que as famílias estão optando por essa consolidação?

Primeiramente, registramos que a dispersão de ativos traz consigo uma série de desafios. Diferentes propriedades, investimentos e participações em empresas, quando distribuídas entre membros da família, podem dificultar a visão global do patrimônio. Cada ativo individual pode exigir gestão, manutenção e acompanhamento específicos. Por outro lado, ao trazer todos esses ativos para uma holding familiar, criamos uma visão unificada. Esse panorama claro e consolidado permite uma gestão mais eficiente, proativa e de melhor visualização para os membros familiares.

holding-familiar-advogado-explica-como-funciona

Além disso, centralizar ativos em uma holding familiar traz benefícios tangíveis em termos de economia fiscal. Com uma gestão tributária eficaz, a holding pode reduzir consideravelmente a carga tributária, aproveitando ao máximo as vantagens fiscais disponíveis. Esta abordagem, por sua vez, resulta em economias significativas ao longo do tempo, enriquecendo ainda mais o patrimônio familiar.

Mas a centralização não beneficia apenas a gestão e as finanças. Ela também reforça a proteção do patrimônio. Ao ter todos os ativos sob a guarda-chuva da holding, a família fortalece sua posição contra potenciais ameaças legais e financeiras. Em caso de litígios ou reclamações, a estrutura da holding pode oferecer uma camada adicional de segurança, protegendo a riqueza da família de adversidades inesperadas.

 II. b – Administração e Rentabilização

A administração ativa desempenha um papel crucial. Em uma holding familiar, não apenas mantemos os ativos, mas também os monitoramos, avaliamos e ajustamos constantemente. Esse monitoramento constante permite identificar tendências emergentes, avaliar riscos e tomar decisões acertadas que maximizem o potencial de retorno. Também vale ressaltar que, nosso atendimento é personalizado e estudamos cada caso detalhadamente antes de apresentarmos qualquer solução jurídica. 

Além disso, um outro ator importante, entra em cena, a diversificação. Muitas participações familiares, ao revisar seu portfólio, confirmam a importância de investir seus investimentos em diferentes classes de ativos. Ao diversificar, reduzimos a exposição aos riscos de qualquer setor ou mercado específico e, ao mesmo tempo, abrimos portas para oportunidades em áreas emergentes.

II. c –  Planejamento Sucessório

No contexto da gestão patrimonial, o planejamento sucessório na holding familiar emerge como uma das facetas mais estratégicas. Não se trata apenas de transferir riqueza, mas de garantir a continuidade, a harmonia e a visão da família para as gerações futuras.

Para começar, é preciso entender que uma propriedade familiar simplifica o complexo. Em vez de lidar com a divisão de múltiplos ativos individuais, a holding permite que a riqueza seja distribuída de maneira mais fluida, através da distribuição de cotas ou ações. Esse método centralizado evita conflitos variados e mal-entendidos que podem surgir ao dividir propriedades, negócios ou outros ativos de maneira fragmentada.

holding-familiar-advogado-explica-como-funciona

Além da simplificação, a previsibilidade é outro trunfo. Com o planejamento sucessório definido dentro da holding, todos os membros da família deixaram claro sobre o processo e as expectativas. Isso cria um ambiente de transparência e confiança, onde cada membro da família entende seu papel e a direção do legado familiar.

A seguir, temos a questão da proteção. Ao incorporar o planejamento sucessório na estrutura da holding familiar o advogado, garante que a transferência de riqueza ocorra de forma eficiente e protegida contra possíveis ameaças externas, como reivindicações legais ou implicações fiscais adversárias. Essa blindagem é essencial para garantir que o patrimônio passe para as mãos da próxima geração intacto e fortalecido.


III. Quais são as Vantagens da Holding para uma família?

A – Proteção Patrimonial

Antes de tudo, uma holding bem estruturada atua como uma barreira de proteção, vedando os ativos familiares contra possíveis brechas, seja através de ações judicias ou em outras adversidades financeiras. Ao separar o patrimônio pessoal dos negócios, a holding familiar diminui as vulnerabilidades, garantindo que o legado da família permaneça robusto através das gerações.

B – Economia Tributária

A distribuição de dividendos é um importante ponto de destaque. Em muitos sistemas tributários, os dividendos pagos por holdings têm tratamento fiscal favorável, como ainda é o caso no Brasil. Assim, ao canalizar lucros através de dividendos, muitas famílias recebem isenção de impostos, garantindo que mais recursos permaneçam no seu familiar. Lembrando que, na data deste artigo 30 de Outubro de 2023 os dividendos não são tributáveis no Brasil, portanto, caso surjam mudanças iremos atualizar por aqui.

Além disso, a proteção contra futuras mudanças fiscais também é um ponto crucial. Ao consolidar ativos em uma holding, cria-se uma proteção extra que pode ajudar a proteger o patrimônio contra futuras alterações adversas na legislação tributária. Embora não seja possível prever todas as mudanças, ter uma retenção proporciona uma camada extra de segurança. Por fim, é notório a movimentação do atual governo para o aumento dos impostos, inclusive, tal tema foi objeto de uma postagem em meu instagram.

C – Facilidade de Sucessão

Com uma holding familiar em vigor, a família pode, proativamente, definir como ocorrerá a sucessão, quem assumirá posições de liderança e como se dará a distribuição de ações em caso de falecimento de um dos sócios. Esse planejamento antecipado garante que, quando chegar o momento da transição, já exista um roteiro bem planejado a ser seguido, minimizando surpresas e resistências, além de evitar conflitos familiares.

D – Continuidade dos Negócios

Para famílias que possuem negócios, a holding garante a continuidade da empresa mesmo após o falecimento de seus líderes. Além disso, garante que os valores, missões e visões da família persistam através das gerações. Com um plano claro e uma transição suave, uma família pode focar em manter sua identidade e legado intactos, garantindo que sua história e contribuições perdurem no tempo.

Leia também:

Holding Familiar e a Governança Corporativa


IV – Quem deve fazer uma holding familiar?

Primeiramente, é fundamental esclarecer o conceito de holding familiar. Em essência, trata-se de uma estrutura jurídica projetada para centralizar e gerenciar bens e participações societárias de uma família. Mas, afinal, quem realmente se beneficia ao criar uma holding familiar? Em primeiro lugar, famílias com patrimônio significativo devem considerar essa opção, por exemplo, hoje se você possui um patrimônio de R$ 800.000,00 a R$ 1.000.000,00, pode ser que seja importante ter uma holding. Ao integralizar propriedades imóveis, empresas e outros ativos sob a proteção de uma holding, elas podem otimizar a gestão desses bens. Além disso, essa estruturação facilita o planejamento sucessório, garantindo uma transição mais suave de ativos para as próximas gerações.

Em seguida, é vital mencionar que empresários e empreendedores muitas vezes possuem múltiplos negócios e investimentos. Criar uma holding familiar pode ser uma estratégia eficaz para separar os bens pessoais dos empresariais, protegendo o patrimônio pessoal de possíveis riscos associados à atividade empresarial. Além disso, famílias que desejam implementar uma governança clara e definida também se beneficiam. Uma holding permite estabelecer regras claras sobre como os ativos serão gerenciados, quem tomará decisões e como os lucros serão distribuídos. Isso pode prevenir conflitos e mal-entendidos no futuro.

Por outro lado, é essencial considerar o aspecto fiscal. Em algumas jurisdições, a criação de uma holding pode oferecer vantagens tributárias, reduzindo a carga fiscal sobre os rendimentos e ganhos de capital. Portanto, famílias que buscam otimização fiscal devem consultar especialistas para avaliar a viabilidade de uma holding.

Em resumo, a decisão de criar uma holding familiar depende das necessidades, objetivos e circunstâncias específicas de cada família. Contudo, com a devida orientação e planejamento, essa estrutura pode ser uma ferramenta valiosa para proteger, gerenciar e perpetuar o patrimônio familiar.


V – Quanto custa em média uma Holding Familiar?

O custo de uma holding familiar pode variar dependendo de vários fatores, incluindo o tamanho e o tipo de ativos que serão administrados pela holding, bem como os serviços legais e contábeis necessários. Aqui estão algumas informações relevantes sobre os custos associados a uma holding familiar:

1. Abertura da Holding Familiar:

Os custos iniciais para abrir uma holding familiar podem variar, mas em média, a depender da complexidade da holding. Alguns advogados costumam cobrar algo em torno de R$ 30.000,00 a R$ 45.000,00 no mínimo. No entanto, é importante notar que esses custos podem variar dependendo das circunstâncias individuais. Certamente, somente através de uma análise aprofundada você poderá ter a certeza dos benefícios de uma holding familiar.

2. Manutenção da Holding Familiar:

Por outro lado, a manutenção da holding também envolve custos contínuos. Esses custos podem variar de no mínimo R$ 200,00 a no máximo R$ 400,00. Esses custos podem incluir, taxas, despesas com o contador e outras despesas operacionais. Todavia, cabe lembrar, que a depender do patrimônio, são custos baixos e de pouco impacto.

3. Documentação e Assessoria Jurídica:

Além disso, é importante lembrar que cada estado pode ter taxas e impostos específicos relacionados à criação e manutenção de holdings. Por isso, é essencial fazer uma pesquisa aprofundada sobre a legislação local antes de tomar uma decisão. Por fim, o custo de uma holding familiar varia amplamente dependendo de diversos fatores. Contudo, com uma análise cuidadosa e a orientação correta, é possível estabelecer uma estrutura que beneficie todos os envolvidos e preserve o patrimônio familiar para as futuras gerações.


VI – Conclusão do Artigo: “Holding Familiar, Advogado explica como funciona”

Por fim, concluímos que a holding familiar é uma ferramenta que exige expertise e estratégia. Nosso escritório tem uma vasta atuação em Holding e Planejamento Patrimonial e Sucessório, podendo ser essencial pra você que busca a preservação e a prosperidade do patrimônio familiar por gerações, de forma mais organizada e estratégica.

holding-familiar-advogado-explica-como-funciona

Assim, com uma representação especializada, você poderá ter a tranquilidade, para prosseguir e perceber quão importante é ter uma holding familiar com advogado especializado. Dessa forma, ter um advogado experiente nesses momentos é fundamental. Veja também, o que estão falando sobre nossa atuação jurídica. Entenda a razão de sermos um escritório com avaliação  5 ⭐⭐⭐⭐⭐ estrelas nas redes sociais.

Além disso, em caso de dúvidas, você também pode preencher o formulário abaixo informando dados básicos e detalhes. Assim, vamos analisar e entrar em contato para agilizarmos tudo quanto for possível:

    Todavia, caso prefira, você também pode fazer um contato conosco por telefone ou e-mail:
    Telefones Fixos: Rio de Janeiro – RJ (21) 3217-3216 (Freguesia-Jacarepaguá) / (21) 3253-0554 (Barra da Tijuca) São Paulo – SP (11) 4837-5761 –Telefone Celular: 21-99541-9244 (Clique aqui para falar direto no WhatsApp)  

    Leia outros artigos no blog:

    Tributação de Imóveis na Holding: Como Funciona?

    Doação de quotas na holding, como funciona?

    Advogado Holding Familiar em Rio de Janeiro (RJ)

    Dúvidas?

    Fale com um advogado especialista

    Conheça nossas Redes Sociais:

    marcello-profile

    @marcellobenevidesadv
    Advogados com alta especialização em Família e Sucessões, Imobiliário, Desportivo e Previdenciário.

    MARCELLO BENEVIDES

    MARCELLO BENEVIDES

    Advogado e sócio majoritário do escritório de advocacia Marcello Benevides Advogados Associados. Possui mais de 20 anos dedicados ao estudo do direito. Centenas de artigos jurídicos publicados sobre o tema. Vasta experiência em ações ligadas ao Direito de Família e Sucessões, tais como: Planejamento Sucessório e Holding, Inventário Extrajudicial e Judicial, Testamentos e Arrolamento Sumário, Partilha de Bens, Divórcios, Guarda e Pensão Alimentícia. MBA em Holding e Planejamento Societário pela Escola Brasileira de Pós-Graduação (EBPÓS). Pós-Graduado em Direito Empresarial e dos Negócios pela AVM - Universidade Cândido Mendes. Membro do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM).
    × Fale com um advogado especialista.