RESPOSTA à ACUSAÇÃO e DEFESA PRÉVIA | Lei MARIA da PENHA

resposta-a-acusacao-e-defesa-previa-lei-maria-da-penha

RESPOSTA à ACUSAÇÃO e DEFESA PRÉVIA | Lei MARIA da PENHA, entenda como funciona. Nosso escritório é especialista em casos que envolvam a Lei Maria da Penha em todo o Estado do Rio de Janeiro. Além disso, possuímos mais de 10 anos de experiência na área, com dezenas de artigos publicados. Nesse artigo, vamos explicar como funciona a resposta à acusação e a defesa prévia na lei Maria da Penha. 

RESPOSTA à ACUSAÇÃO e DEFESA PRÉVIA | Lei MARIA da PENHA

Desse modo, iremos esclarecer a importância da defesa do acusado, e diversos outros pontos, como por exemplo:

  1. O que é a defesa prévia?
  2. Qual o prazo para apresentação?
  3. Qual a importância da apresentação de uma boa defesa prévia?
  4. O que alegar na defesa prévia?
  5. O que acontece quando o acusado não apresenta uma resposta à acusação?

Contudo, antes de prosseguir, aconselho fortemente que você assista ao vídeo onde falamos sobre a Defesa do Acusado nos casos de Violência Doméstica.


I – O que é a defesa prévia e a resposta acusação na Lei Maria da Penha?

Em suma, a defesa prévia é o nome dado técnico à peça processual inaugural da defesa nos procedimentos instaurados sob o égide da Lei Federal nº 11.340/2006. É principalmente nesse momento, que a defesa buscará o não recebimento da denúncia.

Além disso, a defesa prévia, apresentará teses de mérito, justificações, especificará provas que pretendem produzir e arrolará imediatamente como testemunhas para serem ouvidas em julgamento. Assim, esta peça é fundamental, e a recomendação é a de que advogado especialista na lei Maria da Penha a redija para que o acusado tenha uma correta e perfeita representação.


II – Qual o prazo para apresentação da resposta a acusação?

Primeiro, caso o Juiz receba a denúncia, segundo o artigo 396 do Código Penal o Acusado será intimado para se manifestar no prazo de 10 dias, devendo para tanto constituir advogado ou então será representado pela Defensoria Pública.

Art. 396. Nos procedimentos ordinário e sumário, oferecida a denúncia ou queixa, o juiz, se não a rejeitar liminarmente, recebê-la-á e ordenará a citação do acusado para responder à acusação, por escrito, no prazo de 10 (dez) dias.”


III – Qual a importância da apresentação de uma boa RESPOSTA à ACUSAÇÃO e DEFESA PRÉVIA | Lei Maria da Penha?

Em primeiro lugar, cabe dizer que a defesa prévia – e também a defesa preliminar ou resposta à acusação – tem grande importância na sistemática da defesa processual penal.

Leia também:

Lei Maria da Penha e a Defesa do Acusado

Digo isso, porque ela é uma peça responsável, muitas das vezes, por obstar o prosseguimento de uma ação penal ou queixa-crime arbitrária, resultar em uma absolvição sumária. Além disso, ela poderá levar ao processo os primeiros requerimentos da defesa, as justificações e indicar as testemunhas que poderão ser arguidas durante a instrução processual. Sendo assim, a defesa prévia é uma peça indispensável ao prosseguimento de todo o processo penal.


IV – O que poderá ser alegado na DEFESA PRÉVIA?

Em primeiro lugar, deve se esclarecer que não é o momento de entrar no mérito. Como em tese não se discute o mérito da ação em sede de defesa prévia, a defesa deverá sempre manter a cautela em suas decisões. A razão disso, é porque não deve-se expor os seus passos ao adversário, ora Ministério Público.

Assim, ciente disso, a melhor estratégia nessa fase processual é tão somente arguir preliminares. Importante também arguir eventuais nulidades, formular requerimentos e arrolar testemunhas. O foco aqui é deixar as teses de mérito para serem veiculadas e exploradas durante a instrução processual. Até mesmo na oitiva das partes e testemunhas é possível entrar mais no cerne da questão. Outro momento importante  e quando das alegações finais, sejam elas oferecidas oralmente em audiência ou sob a forma de memoriais.

Por fim, em alguns casos a situação se inverte, em que então a defesa obrigatoriamente deverá apresentar os seus argumentos de mérito, expondo toda a tese defensiva, a fim de obter a absolvição sumária com base no artigo 395 e seguintes do Código de Processo Penal, como é o caso da Lei Maria da Penha.


V – O que acontece quando o acusado não apresenta uma resposta à acusação?

Em primeiro lugar, cabe esclarecer que a resposta à acusação não é peça obrigatória. Todavia, como você pôde ver, ela é de suma importância para obtenção de uma possível absolvição do acusado.

Desse modo, a recomendação sempre será a da apresentação da resposta à acusação. E a razão disso, está embasada na possibilidade de uma rejeição tardia da denúncia (artigo 395, inciso III do Código de Processo Penal) e até mesmo da absolvição sumária (artigo 397, inciso III, do Código de Processo Penal)


V – Conclusão 

Tanto defesa prévia, quanto a resposta à acusação, precisam de atenção, porque sem uma boa defesa, as coisas podem se complicar no futuro. Por isso, é importante a representação por um advogado especialista em Lei Maria da Penha.

advogado-de-violencia-domestica-rio-de-janeiro-rj

Em suma, você pôde, certamente, perceber quão importante é ter uma boa resposta à acusação. Ter um advogado especialista nesses momentos é fundamental. Veja o que estão falando sobre nossa atuação jurídica. Entenda a razão de sermos um escritório com avaliação  5 ⭐⭐⭐⭐⭐ estrelas nas redes sociais.

Além disso, em caso de dúvidas, você também pode preencher o formulário abaixo informando dados básicos e detalhes. Assim, vamos analisar e entrar em contato para agilizarmos tudo quanto for possível:


    Todavia, caso prefira, você também pode fazer um contato conosco por telefone ou e-mail:
    – E-mail: contato@marcellobenevides.com
    – Telefones Fixos: Rio de Janeiro – RJ (21) 3217-3216 (Freguesia-Jacarepaguá) / (21) 3253-0554 (Barra da Tijuca)
    São Paulo – SP (11) 4837-5761
    – Telefone Celular: 21-99541-9244 (Clique aquipara falar direto no WhatsApp) 


    Por fim, convido  você a ler outras matérias disponíveis em nosso blog:

    Lei Maria da Penha e a Defesa do Acusado

    Vingança Pornográfica – Consequências Legais

    Divórcio em casos de violência doméstica

    ×

    Olá!

    Clique em um de nossos atendentes para entrar em contato Conosco!

    × Agende sua consulta com um advogado especialista.